Uma característica única da linguagem dos quadrinhos é o uso de onomatopéias. Quando bem trabalhadas fazem uma tremenda diferença na experiência do leitor e confesso que estou longe de obter os efeitos que desejaria. Artistas como Walt Simonson as utilizam com maestria casando perfeitamente sons legais, com o tipo da letra e design de página. O bacana nas onomatopéias
é que a reprodução de determinados sons difere bastante entre os diferentes idiomas. Foi pensando nisso que o artista James Chapman está buscando financiamento no  Kickstarter para um livro que pretende mostrar como diversas sons são representados em várias línguas. Enquanto o livro não sai, Chapman semanalmente posta ilustrações animadas em seu site.  Muito interessante!

1200